Notícias

Notícias (398)

tjpi destque

Na manhã desta quinta-feira (9), o Poder Judiciário de Rondônia apresentou a Central de Processos Eletrônicos (CPE) à Corte do Piauí. Entre as pautas estiveram as boas práticas adotadas no cartório eletrônico rondoniense e o fluxograma das rotinas cartorárias, que rendeu o Prêmio de Boas Práticas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 

A reunião iniciou com o histórico da CPE, momento em que a extinção dos cartórios tradicionais foi substituída pela ideia de uma só serventia digital, onde todos os procedimentos são idênticos, independente da cidade. As relações com as pessoas foram parte do processo, além das questões processuais. 

Esse trabalho rendeu o Prêmio Boas Práticas, do CNJ. Isso porque a equipe desenvolveu o fluxograma das rotinas cartorárias, modelos padronizados de expedientes e as migrações das unidades judiciárias estão demonstradas em uma cartilha. Todo esse trabalho autoral foi desenvolvido durante os quatro anos de experiência com a CPE rondoniense, cuja estreia foi em 2016.

A secretária de 1 Grau, Cidinha Fernandes, diz que a parametrização dos despachos contribui para a rapidez do fluxo processual e, consequentemente, triplica a produtividade. "Nossa equipe estuda e compartilha novas ideias diariamente. Muitas coisas ainda precisam ser mudadas e, mesmo não sendo fácil, vale a pena", concluiu. 

Participaram da reunião o juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça de Rondônia, Ênio Salvador Vaz; a Secretária de 1 Grau, Cidinha Aparecida Fernandes, os servidores da CPE Gregory Thiago Moreira Montes e Anderson Pinto de Oliveira e os servidores da Corregedoria e da Secretaria Unificada do TJPI, Pedro Paulo de Araújo Silva, Laiane Oliveira  Santos, Bruna Jackeline Barbosa de Almeida, Andreia Irene de Oliveira e Janaína Dias Nogueira.

 

 

Assessoria de Comunicação Institucional

Página 1 de 29