%= render 'layouts/carrousel' %>
 589 Visualizações

Home office para mães com filhos pequenos

Presidente do TJRO recomenda flexibilização de gestores conforme necessidades apresentadas por servidoras

18/11/2020 08:00

Home office para mães com filhos pequenos

 

Presidente do TJRO recomenda flexibilização de gestores conforme necessidades apresentadas por servidoras 

 

A dificuldade de servidoras em conciliar o trabalho com cuidado dos filhos pequenos, ainda sem possibilidades de voltar à escola, está sendo motivo de preocupação da administração do Tribunal de Justiça de Rondônia, que vem desenvolvendo ações para detectar e acolher as mulheres que enfrentam essa realidade.


Em reunião da Coordenadoria de Mulheres, o juiz auxiliar da Presidência, Álvaro Kalix, esclareceu que o presidente do TJRO, desembargador Paulo Kiyochi Mori, é sensível à necessidade de flexibilização, por parte dos gestores, mediante as dificuldades das servidoras mães na conciliação de atividade profissional com o cuidado dos filhos no dia a dia, em decorrência das limitações que a pandemia de Covid-19 trouxe para a vida de todos.


O bom senso é a palavra de ordem no retorno ao trabalho presencial das unidades de todas as comarcas do Judiciário rondoniense. A preocupação da administração superior do TJRO, com protocolos rigorosos de prevenção ao contágio do novo coronavírus desde o início da pandemia, ocasionou mudanças que vão muito além da padronização de condutas de segurança em saúde, como as exigências do uso de EPIs, álcool em gel, higienização dos ambientes e equipamentos de trabalho.


“É uma preocupação que abrange a preservação da saúde e do bem-estar social de servidores e magistrados nos mais diversos aspectos que vão se apresentando no decorrer das demandas, sejam elas de trabalho ou familiares, com reflexo na atuação profissional de cada pessoa. O cuidado também se estende aos usuários”, disse Álvaro Kálix.



Amparo
Criado para lidar com situações comuns a muitas servidoras do Judiciário, diante do contexto da pandemia, o Projeto Aurora é uma das iniciativas da instituição para amenizar a sobrecarga a que, especialmente as mães de filhos pequenos, enfrentam com as consequências das mudanças na rotina da vida familiar ocasionadas pelo isolamento social. Um trabalho de mapeamento e identificação dos casos que requerem a permanência de mães de filhos pequenos em casa está sendo realizado por gestores do projeto para serem levados à administração do TJRO.


Uma pesquisa será aplicada nos próximos dias, para apurar informações essenciais para a adoção de políticas de inclusão na instituição. Enquanto isso, o presidente já sinalizou aos gestores para manter as mães que se encontram nessa condição em home office.

Aurora
O projeto Aurora integra profissionais de diversas áreas. Uma parceria entre o Núcleo de Acessibilidade, Inclusão e Gestão Socioambiental - Nages, Coordenadoria de Mulheres do Tribunal de Justiça de Rondônia e a Divisão de Saúde, para construir uma agenda de ações voltadas, principalmente, para o público feminino.


Alinhado às diretrizes de Resolução do Conselho Nacional de Justiça, para a Política Nacional de Incentivo à Participação Institucional Feminina no Poder Judiciário, o Projeto Aurora propõe ações contínuas envolvendo diferentes setores e buscando melhorar as condições laborais das servidoras e ampliar a participação feminina no Judiciário.


“Enquanto a solução definitiva para a pandemia de Covid-19 não chega é necessário o ajuste ideal entre manter a prestação jurisdicional de excelência do TJRO e a qualidade de vida e bem-estar social dos integrantes da instituição”, finalizou o Álvaro Kalix.

Comunicação Interna


Contato

Se precisar, entre em contato.

Tribunal de Justiça de Rondônia
Sede - Rua José Camacho, nº 585 - Bairro Olaria
Cep 76801-330 - Porto Velho, Rondônia
Alô Justiça: 0800-647-7077 Geral: (69) 3217-1152

© 2020 Divisão de Pessoal - Dipes
Versão do Sistema