Imprimir esta página
Terça, 14 Maio 2019 10:47

TJRO é finalista em duas categorias do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça

“Declare seu Amor” e “Transmissão de júris de Repercussão pelo Instagram” foram as iniciativas reconhecidas pelos jurados

conbrascomtrofeu

O Fórum Nacional de Comunicação e Justiça divulgou a lista dos projetos finalistas das 15 categorias do XVII Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça de 2019, e a Comunicação do Tribunal de Justiça de Rondônia é, mais uma vez, finalista em duas categorias da premiação, que tem ampla aceitação e reconhecimento técnico entre os profissionais da área, comunidade e setores da Justiça Brasileira. Os vencedores serão anunciados no dia 31 de maio, às 19 horas, no encerramento do Conbrascom 2019, em São Paulo-SP.

A campanha “Declare seu Amor”, de incentivo a destinação de um percentual do imposto de renda para os fundos da Infância e Juventude, é finalista na categoria campanha institucional de interesse público. E o projeto “Live - Transmissão de júris de repercussão pelo Instagram”, que evidencia a iniciativa inovadora do TJRO em utilizar as redes sociais para tornar mais transparente os julgamentos de repercussão social, é finalista na categoria Mídia Social.

O prêmio reconhece os melhores trabalhos realizados pelas assessorias de comunicação de todos os órgãos ligados à Justiça do país. Ao todo são 12 categorias. A Comissão Julgadora é formada por 33 profissionaisde diferentes áreas da Comunicação e de diversas regiões do Brasil.

Os finalistas concorrerão, também, ao “Grande Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça”, que será concedido ao trabalho melhor avaliado em processo de julgamento que reunirá notas do júri técnico e do júri popular. Essa distinção substitui a categoria “Júri Popular”, das edições anteriores.

A Diretoria do Fórum Nacional de Comunicação e Justiça (FNCJ) parabenizou os finalistas e os demais concorrentes. “Assim como em edições anteriores, a disputa foi muito equilibrada em várias categorias, tornando difícil a tarefa dos jurados. Isso reflete a qualidade do trabalho desenvolvido pelas assessorias de comunicação do sistema de Justiça brasileiro”.

 

Declare seu Amor

 declare seu amor

A missão de desenvolver a campanha foi justamente o de criar um nome que correspondesse ao apelo desafiador a que se propunha. Declare seu Amor, em alusão à declaração de Imposto de Renda, destinado à área da infância, tão carente e merecedora do amor de todos os contribuintes, se revelou um mote de fácil aceitação de excelente apelo ao público.

Em seguida foram desenvolvidas as peças, produtos midiáticos, vídeos e traçadas as estratégias de divulgação, tanto em nível estadual quanto nacional.

Os vídeos foram destaque da campanha porque ganharam a adesão gratuita de artistas célebres, que emprestaram prestígio e popularidade à causa nobre da infância e adolescência. Utilizados de várias formas - exibidos em evento, postados nas redes sociais, nos portais, enviados às emissoras e demais veículos - os vídeos serviram como catalizadores da proposta de adesão de instituições e contribuintes.

As imagens da campanha fizeram alusão à infância, em sua plenitude, com imagens de crianças em ambiente alegres e coloridos, remetendo aos sonhos que têm para o futuro. O símbolo da hashtag com o coração no meio alude à rede que espalha o amor à infância que clama pela atitude da doação e destinação do imposto, que é obrigatório. Palavras chaves como “transforme”, “coopere” e “destine”, chamam a atenção para a atitude que pode fazer a diferença na vida de inúmeras crianças e adolescentes.

Faixas, folders, cartilha, filipetas, display, banners, móbile, outdoor e cartão de visita foram peças desenvolvidas, sempre, de acordo com o formato, com esclarecimentos e orientações sobre a campanha.

A campanha foi dividida em três grandes momentos: o da destinação - março e abril (período da declaração do IR); do incentivo às parcerias e regularização dos Fundos da Infância e Juventude - maio a outubro; e da doação (quando o percentual de desconto IR pode ser maior) - novembro e dezembro.

Para cada uma delas foram delineadas estratégias diferentes, sempre com divulgação ampla nos meios de comunicação e redes sociais.

Alguns dirigentes das instituições parceiras gravaram vídeos de incentivo e postaram em suas redes sociais (OAB, Defensoria Pública, STJ e CNJ), essas duas últimas as adesões mais importantes. Vale ressaltar que foi feita no STJ uma solenidade nacional de lançamento, que acabou catapultando novas adesões em todo País.

As adesões à campanha foram as mais amplas e abrangentes do ponto de vista territorial. Além dos já citados, TJ Minas Gerais, TJ Bahia, TJ Rio de Janeiro, TJ Roraima, TJ Maranhão, MP Espírito Santo, MP Rondônia, tribunais do trabalho, tribunais de contas, tribunais militares, associações de magistrados, federações de comércio, conselhos de contabilidade, entre outros.

A campanha foi lançada em nível estadual, tendo a adesão de várias instituições e ampla divulgação na mídia local. Em seguida expandiu nacionalmente com a adesão de outros tribunais estaduais, superiores e Conselho Nacional de Justiça (CNJ), além de defensorias, MPs, instituições de classe e federações de comércio.

As doações aos Fundos da Infância bateram recorde em 2018. Foram mais de R$ 67 milhões arrecadados em todo Brasil, a maior cifra desde 2013, quando as doações começaram a ser feitas via DIRPF. A quantidade de doações também superou os anos anteriores, atingindo a marca de 62.688. Dados estes que podem sofrer alterações durante o seu processamento.

A 3ª RF (composta pelos estados de CE, MA e PI) foi a que teve o maior aumento do percentual de doação comparado ao do ano passado, sendo de 72%, seguido da 4ª RF, com 54,1%, e da 2ª RF (AC, AM, AP, PA, RO e RR), com 45,3%.

Veja o Vídeo da campanha Declare seu Amor

 

Live - Transmissão de júris de repercussão pelo Instagram

juridel

Para dar maior transparência e facilitar o acompanhamento da sociedade a júris de grande repercussão, a Coordenadoria de Comunicação Social do Tribunal de Justiça de Rondônia transmitiu os julgamentos pelo Instagram do Poder Judiciário de Rondônia, pelo endereço @tjrondonia.

A Coordenadoria de Comunicação Social viu nessa iniciativa a oportunidade de levar aos cidadãos informações importantes sobre o funcionamento dos julgamentos, tratando o assunto de forma simples, didática e interativa, a fim de que o maior número de pessoas as compreendessem e repassassem, atingindo, desta forma, o grande público. O projeto foi executado apenas por servidores da equipe de Comunicação Social.

No primeiro julgamento, a Coordenadoria de Comunicação Social entrou em contato com a juíza Juliana Brandão, responsável por presidir o júri, que permitiu a gravação. Para a transmissão ao vivo foi utilizada a rede WiFi do Fórum Criminal, pois o sinal 4G era instável. Além disso, um servidor ficou disponível para verificar a conexão da internet, sempre ao lado do celular. Para responder às dúvidas, a jornalista do TJRO respondia com outro celular; além de também atualizar o feed do Instagram, justificando o motivo da interrupção da transmissão. O referido júri durou 12h.

No julgamento do caso Chico Pernambuco, a própria magistrada solicitou que a equipe de Comunicação, caso quisesse, poderia também realizar a transmissão do júri. E, após a autorização da defesa, também providenciamos a equipe e materiais necessários para que houvesse a transmissão. O júri durou 30h. Um cuidado que se destaca em ambos os julgamentos é a não exposição dos jurados.

Na maioria das redações jornalísticas a equipe é reduzida. Quase impossível deixar um jornalista disponível para acompanhar um júri. Com a transmissão ao vivo dos júris pelo Instagram, os jornalistas puderam ser notificados cada vez que iniciava a transmissão para acompanhar da própria redação.

A facilidade de acesso se destacou, pois o aplicativo avisava aos seguidores do TJRO todas as vezes que iniciava uma transmissão. Com isso, os usuários sempre eram notificados.

Outro aspecto foi a interatividade nas transmissões, pois foram feitos vários questionamentos durante o julgamento, como por exemplo quem eram as pessoas que estavam falando no momento (advogado, defesa e interrogatório das testemunhas).

Inovação foi ter a participação da juíza tirando dúvidas dos seguidores, durante a live, pelo seu próprio perfil pessoal. Houve, também, as participações da assistente de acusação e dos advogados, também tirando dúvidas. Os seguidores eram mantidos constantemente informados quando haveria interrupção da transmissão e quando entrava um novo seguidor na transmissão, aqueles que já estavam acompanhando participavam respondendo.

A magistrada recebeu da população o feedback agradecendo permitir a transmissão. Inclusive um acadêmico de direito que assistiu todo o julgamento pelo Instagram perguntou se podia ter seu nome inscrito na ata.

O TJRO inovou no Brasil e fez, pela primeira vez, a transmissão pública, ao vivo, de uma sessão de julgamento em agosto de 2000, no julgamento do caso conhecido como "Massacre de Corumbiara". Pode, com condições melhores, ser mais uma vez pioneiro no julgamento do caso da chacina de 27 presos na casa de detenção José Mário Alves, mais conhecida como Urso Branco, ocorrida em maio de 2010, na capital Porto Velho. A transmissão ao vivo pela internet ocorreu com grande qualidade e ampla abrangência sobre a mídia. Ao longo de mais de 10 dias de júri, todas as sessões foram transmitidas on-line pelo site do Tribunal de Justiça de Rondônia. O sinal foi utilizado por vários veículos de internet, televisão e rádio, além das mídias sociais. Por essa iniciativa, o TJRO obteve um troféu do prêmio de Comunicação e Justiça.

De lá para cá, o TJRO se esforça para aproveitar as tecnologias em favor da transparência.

Veja o Video sobre a transmissão de júris de repercussão

 

Conheça os finalistas de cada categoria:

CAMPANHA INSTITUCIONAL DE INTERESSE PÚBLICO 

Título: “Campanha Pelejando por uma eleição mais justa”

Instituição: Ministério Público Federal

Título: “Campanha de incentivo à adoção tardia”

Instituição: Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul

Título: “Declare seu Amor”

Instituição: Tribunal de Justiça de Rondônia

 

COMUNICAÇÃO INTERNA

Título: “Campanha do Agasalho do Ministério Público do Paraná - edição 2018”

Instituição: Ministério Público do Paraná

Título: “Desafio 100 Dias”

Instituição: Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte

Título: “TST em Dia”

Instituição:Tribunal Superior do Trabalho

 

FOTOGRAFIA

Título: “FPI do São Francisco I”

Instituição: Ministério Público Estadual de Alagoas

Título: “O Alívio da Aposentadoria”

Instituição: Tribunal de Justiça de Goiás

Título: “Ser forte pelos mais fracos”

Instituição: Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO)

Título: “Vidas amontoadas”

Instituição: Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO)

 

GRANDE REPORTAGEM

Título:“O Sonho Brasileiro - Reportagem especial multimídia”

Instituição: Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT/23)

Título: “Riscos do trabalho infantil urbano”

Instituição: Tribunal Superior do Trabalho

Título:“Série Mundo de Direitos”

Instituição:Defensoria Pública do Estado do Ceará

 

MÍDIA DIGITAL

Título:“Assistente Virtual TSE”

Instituição:Tribunal Superior Eleitoral – TSE

Título: “Mapa animado: Presidência do CNJ visita 23 prisões em 17 meses”

Instituição:Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

Título:“Novo portal do TRT-10”

Instituição: Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

 

MÍDIA IMPRESSA

Título:“Informativo #TJBA”

Instituição:Tribunal de Justiça do Estado da Bahia

Título: “Revista adep-mg”

Instituição: Associação das Defensoras e dos Defensores Públicos de Minas Gerais

Título: “Revista Magistratus – ano 2018 (Números 4, 5 e 6)”

Instituição: Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ) ligada ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ)

 

MÍDIA RADIOFÔNICA

Título: “Jingle do Carnaval 2018”

Instituição: Defensoria Pública do Estado da Bahia

Título: “Minuto da Reforma”

Instituição:Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região

Título: “Momento Cidadania”

Instituição:Ministério Público Federal

 

MÍDIA SOCIAL

Título: “Live - Transmissão de júris de repercussão pelo Instagram”

Instituição: Tribunal de Justiça de Rondônia

Título: “personagem Dona Eleição”

Instituição:Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO)

Título: “Quero ser um TRTeiro”

Instituição: Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

 

PROGRAMA DE TV

Título:“Conexão Eleitoral”

Instituição: Tribunal Superior Eleitoral – TSE

Título: “Programa de TV Interesse Público”

Instituição: Ministério Público Federal, Procuradoria-Geral da República

Título: “Programa Hora Extra”

Instituição: Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (Goiás)

 

PUBLICAÇÃO ESPECIAL

Título: “Agenda Político-Institucional 2018”

Instituição:Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho – Anamatra

Título: “Cartilha dos indígenas”

Instituição: Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO)

Título:“Livreto "Conhecendo os Direitos das Crianças e Adolescentes com a Defensoria Pública”

Instituição: Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro

Título: “Livro Bahia: Um olhar da Justiça”

Instituição: Tribunal de Justiça do Estado da Bahia

 

RELACIONAMENTO COM A MÍDIA

Título:“Caso Santa Cruz - A Comunicação como instrumento de litigância estratégica”

Instituição:Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro

Título:“HC Coletivo Em Defesa das Mães Encarceradas”

Instituição: Defensoria Pública do Estado do Ceará

Título:“MPF nas Eleições 2018 – Formando porta-vozes e garantindo informações precisas à sociedade”

Instituição:Ministério Público Federal

 

ARTIGO ACADÊMICO

Título:“Tecnologias de informação e comunicação para transparência pública: limites e potencialidades”

Instituição: Universidade Federal do Mato Grosso

 

Assessoria de Comunicação Institucional

Com informações do FNCJ