Comarca de Ariquemes foi destaque em Prêmio de Excelência Pérola Juraszek

Este site possui recursos de acessibilidade para web visando à inclusão e autonomia de todas as pessoas.

Terça, 18 Agosto 2020 13:44

Comarca de Ariquemes foi destaque em Prêmio de Excelência Pérola Juraszek

Cerimônia

Cerimônia virtual reuniu magistrados do Poder Judiciário de Rondônia

A comarca de Ariquemes teve cinco troféus do Prêmio de Excelência Pérola Juraszek, referente ao ano de 2019. Apenas na Categoria Cível Interior, os selos Ouro, Prata e Bronze foram destinados às 3ª, 4ª e 2ª Varas Cíveis da comarca localizada no Vale do Jamari. O Juizado Especial Cível e a 3ª Vara Criminal também foram Selo Ouro e Bronze, respectivamente.

A cerimônia para entrega dos troféus aconteceu na tarde de segunda (17). Além do reconhecimento das unidades pelo desempenho em judicância, a solenidade contou com muita emoção e homenagens à Pérola Juraszek, servidora que nomeou a premiação. A solenidade encerrou com palmas àquela que, diante de todas as dificuldades, deixou um legado de excelência e produtividade para a Justiça de Rondônia.

O Prêmio contou com sete categorias, três destinadas às unidades judiciárias da capital e quatro para o interior, sendo uma exclusiva para as varas genéricas. O Prêmio é automático, então todas as unidades concorreram. O índice de pontuação foi definido pelos indicadores "Arquivamento" e "Judicância". A íntegra do evento está disponível no canal do TJRO no Youtube. (Link disponível aqui)

Categoria Cível Capital

Selo Ouro para a 2ª Vara de Execuções Fiscais; Selo Prata: 4ª Vara de Família; e Selo Bronze: 2ª Vara de Família. (Confira reportagem especial aqui)

Categoria Criminal Capital

Juizado da Violência Contra a Mulher foi Selo Ouro. Selo Prata: 1ª Vara Criminal e Selo Bronze: 2ª Vara Criminal. (Confira reportagem especial aqui)

Categoria Juizados Capital

Selo Ouro para o 3º Juizado Especial Cível; Selo Prata: 4º Juizado Especial Cível; e Selo Bronze: 2° Juizado Especial Cível. (Confira reportagem especial aqui)

Categoria Cível Interior

Selo Ouro para a 3ª Vara Cível de Ariquemes; 4ª Vara Cível de Ariquemes, Selo Prata; 2ª Vara Cível, Selo Bronze.

Criminal Interior

Selo Ouro para 1ª Vara Criminal de Rolim de Moura; Selo Prata para 1ª Vara Criminal de Ouro Preto do Oeste; e Bronze para 3ª Vara Criminal de Ariquemes. (Confira reportagem especial aqui)

Varas Genéricas
Selo Ouro para a unidade de Machadinho d’Oeste; Selo Prata para a Vara Genérica de Santa Luzia d'Oeste; e Selo Bronze para Nova Brasilândia d’Oeste. (Confira reportagem especial aqui)

Juizados Interior

Selo Ouro para o Juizado Especial Cível de Ariquemes; Selo Prata para o Juizado Especial de Cacoal; e Selo Bronze para o Juizado Especial de Ji-Paraná. (Confira reportagem especial aqui)

Cerimônia

O marido e o filho de Pérola, Osvino e Lucas Juraszek, participaram da abertura e mencionaram a importância do TJRO na vida de Pérola Juraszek, especialmente no cotidiano familiar. Ela foi um dos primeiros casos de home office do Poder Judiciário, e recebeu apoio tecnológico para assessorar de casa porque tinha determinação para continuar a exercer o trabalho que tanto gostava.

 Osvino Juraszek

Osvino Juraszek

“Todos os colegas e chefes fizeram com que ela se sentisse acolhida e notamos que esse carinho permanece até hoje, especialmente com o nome dela eternizado neste prêmio. Ficamos emocionados porque esse é o momento de lembrarmos como ela foi lutadora, determinada e mesmo que as limitações aparecessem, ela superava. Agradeço a todos, em especial aos juízes João Adalberto Castro Alves, um dos homenageados de hoje, e o Dr Ilisir”, disse o marido de Pérola, Osvino Juraszek.

lucas Juraszek

Lucas Juraszek

O filho mais novo da Pérola, Lucas Juraszek, também homenageou a mãe e exemplificou a excelência que ela exercia como mãe e dona de casa. “Quando a dona Pérola não tinha condições de ir para o trabalho porque não poderíamos levá-la, a briga era feia em casa. Era determinada para tudo e não deixava de fazer nada. Tínhamos que levá-la ao salão de beleza após o expediente; ela escolhia as compras e descobria até que precisava limpar em cima do ar-condicionado. Eu não sei como, mas ela sabia. Com todas as limitações, ela foi muito determinada, nosso melhor exemplo em inspiração para o trabalho e vida”, contou Lucas.

 Ilisir

Juiz Ilisir Bueno

O juiz Ilisir Bueno, diretor do Fórum Geral da Comarca de Porto Velho, trabalhou mais de quinze anos com a homenageada e relembrou a facilidade que ela tinha para encontrar soluções a problemas intricados, ainda que não fossem da sua unidade. “Há um estudo que fala sobre as pessoas que tratam o trabalho como uma missão para o mundo. Pérola seguramente fazia parte desse grupo”, falou.

Guilherme Baldan

Juiz Guilherme Baldan

Representando a Presidência do Tribunal de Justiça de Rondônia, o juiz Guilherme Baldan ressaltou a representatividade do nome de Pérola. “Por ter conhecido a Pérola, sei que quem recebe esse prêmio tem um grande compromisso com a jurisdição, já que ela foi uma das melhores assessoras que o Tribunal de Justiça já teve. Entrar numa discussão com a Pérola sobre como decidir um caso, era preciso estudar, pois ela já tinha estudado, sabia a solução e ia tentar de toda forma convencer de que ela estava certa”, falou o magistrado.

JJ

Desembargador José Jorge Ribeiro da Luz, corregedor biênio 2018/2019

O desembargador José Jorge Ribeiro da Luz, corregedor no biênio 2018-2019, e idealizador do prêmio explicou os motivos para a criação da iniciativa e como a equipe definiu os parâmetros. Na época, a Corregedoria intensificou a política de monitoramento das varas judiciais e ofereceu ferramentas às unidades para que estas soubessem como estavam o seu desempenho e como poderiam melhorar, inclusive com planos de ação e metas de produção.

“Nasceu ali uma saudável concorrência e queríamos premiar aqueles que buscavam aumentar cada vez mais a sua prestação jurisdicional. Idealizamos o prêmio, trabalhamos na Lei e até no orçamento. Pérola foi minha aluna de faculdade e depois foi, por pouco tempo, minha assessora (por culpa do Ilisir). Ela sempre esteve como um ponto de apoio a todos os magistrados”, disse o desembargador José Jorge.

 DSC 0051

Corregedor-geral, desembargador Valdeci Castellar Citon

Pérola 2022

O corregedor-geral da Justiça, desembargador Valdeci Castellar Citon, parabenizou todas as unidades participantes e explicou alguns pontos que afetaram a premiação de 2019. Conforme determina a Resolução de criação do Prêmio Pérola, a solenidade para entrega dos troféus deve ser feita na primeira Sessão Judiciária do ano. Na época, não foi possível e, logo em seguida, ocorreu a pandemia.

O magistrado explicou também os detalhes sobre a premiação aos servidores, cuja pecúnia não será possível no ano de 2020, por conta dos contingenciamentos necessários da recomendação do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO) e da Lei Federal, que restringiu os gastos públicos. “Por conta de todos esses ajustes, não sabemos se a verba para o Pérola será liberada este ano, mas estamos vendo a possibilidade de inserir isso no orçamento do ano que vem”, explicou o magistrado. Ainda por conta da pandemia, a previsão é que a próxima edição do Prêmio Pérola Juraszek ocorra em 2022, a partir dos dados colhidos em 2021.

Assessoria de Comunicação Institucional

Poder Judiciário de Rondônia

Poder Judiciário do Estado de Rondônia
Horário de Funcionamento:
(Segunda a Sexta-feira)
Público Geral: 7h às 14h | Plantão Judicial: 14h às 7h | Atendimento Virtual: 7h às 14h

Alô Justiça 0800-647-7077 | Geral (69) 3309-6648 / 6650 / 6651
Sede - Rua José Camacho, nº 585 - Bairro Olaria
Cep 76801-330 - Porto Velho, Rondônia

Dakota
Minimizar