Primeiro lugar: Sinapses, sistema criado pelo TJRO, é vencedor do Prêmio Inovação Judiciário Exponencial

Este site possui recursos de acessibilidade para web visando à inclusão e autonomia de todas as pessoas.

Quarta, 14 Outubro 2020 12:35

Primeiro lugar: Sinapses, sistema criado pelo TJRO, é vencedor do Prêmio Inovação Judiciário Exponencial

Em parceria com o CNJ, projeto de Inteligência Artificial participou na categoria Prestação de Serviços


expojud sinapses2

Durante o 3º Expojud, evento que reuniu virtualmente instituições e soluções tecnológicas desenvolvidas no setor público para o Judiciário, o Tribunal de Justiça de Rondônia, em parceria com o Conselho Nacional de Justiça-CNJ no projeto Sinapses, garantiram a primeira colocação na categoria Prestação de Serviços do Prêmio Inovação Judiciário Exponencial. O evento iniciou ontem, 13, e vai até o dia 16 de outubro, e tem dentre os objetivos incentivar inovações na gestão de organizações do ecossistema de Justiça, para melhoria dos serviços à sociedade.  

Iniciativa com o poder de transformar o sistema judicial em todo o país, o Sinapses foi criado com o objetivo de dar celeridade aos processos, além de prover serviços de Inteligência Artificial para os mais diversos sistemas, com o trabalho colaborativo. Criado no início de 2018, foi nacionalizado em outubro do mesmo ano, por meio de Termo de Cooperação com o CNJ, onde analistas do TJRO passaram a atuar no aprimoramento da ferramenta, que recebeu melhorias para uso em âmbito nacional, com treinamentos para utilização por vários tribunais, entrando em consonância com resolução do CNJ, que preconiza a normatização do desenvolvimento de modelos de IA, no Judiciário.

Os analistas Alcides Fernando, Mikaell Araújo e Pablo Moreira são unânimes ao afirmarem que o apoio e o investimento dos gestores do TJRO, desde o início do projeto, com capacitação em treinamentos, pesquisa e, principalmente, a confiança e incentivo aos potenciais que se apresentam no trabalho da instituição, foram fundamentais para o reconhecimento do Sinapses.

Para Alcides Fernando, o Prêmio “é o reconhecimento do pioneirismo. Mesmo não estando nos grandes centros e apoiado por grandes empresas, o Tribunal trabalha para prestar um bom serviço jurisdicional, investindo na capacitação de sua força de trabalho e dando espaço à criatividade, para que possam surgir inovações, fornecendo, assim, um atendimento eficiente ao cidadão”. 

O analista explicou, ainda, que “o Sinapses permite uma interface amigável com as pessoas que irão treinar os modelos de inteligência. Além disso, ele automatiza a evolução dos modelos e o controle de sua acurácia de sugestão de resposta e aceitabilidade pelo usuário”.

De acordo com Mikaell Araújo, “além de possibilitar a adoção mais célere de projetos de Inteligência Artificial pelos tribunais e maior transparência com o seu uso, o Sinapses agregou valores como o foco em uma abordagem de comunidade, o que permite, hoje, que projetos de vários tribunais possam ser compartilhados e replicados sem grandes custos ou esforços técnicos”.

O compartilhamento e deploy automatizado de modelos como principal funcionalidade do Sinapses, afirma Mikaell, “permite que não tenhamos desperdícios de recursos com desenvolvimento de soluções similares por vários tribunais. Ao adotar o Sinapses temos a possibilidade de replicar projetos sem necessitar desenvolver novos sistemas”.

Ao avaliar a premiação do TJRO, o analista Pablo Moreira falou da grande evolução do sistema no último ano: “participamos, como tutores, de vários workshops de IA referentes ao Sinapses aqui no CNJ e, durante esses eventos, tivemos a participação de vários servidores do Judiciário, assim como de outros órgãos e de outros poderes. Muitos desses servidores contribuíram com críticas positivas ao projeto que, no decorrer do ano passado, evoluiu muito para este atendimento”.

Segundo Pablo, “a utilização da infraestrutura em Nuvem é um dos principais pontos de viabilidade do projeto, e sua modificação para comportar modelos de IA de vários órgãos do Poder Judiciário”.

O presidente do TJRO, desembargador Paulo Kiyochi Mori, também se manifestou sobre mais esta importante conquista. “Todo crescimento envolve profissionais e dedicação. Na transformação digital, galgada com o Sinapses, temos, de um lado, pessoas trabalhando, utilizando a tecnologia como estratégia para se transformar em melhorias do serviço que cada cidadão receberá. Isso significa cumprir a missão de trabalhar para melhorar a vida das pessoas”, analisou. 

 

Assessoria de Comunicação Institucional

Poder Judiciário de Rondônia

Poder Judiciário do Estado de Rondônia
Horário de Funcionamento:
(Segunda a Sexta-feira)
Público Geral: 8h às 12h | Plantão Judicial: 12h às 8h

Alô Justiça 0800-647-7077 | Geral (69) 3309-6648 / 6650 / 6651
Sede - Rua José Camacho, nº 585 - Bairro Olaria
Cep 76801-330 - Porto Velho, Rondônia

Dakota
Minimizar